Tribunal de Contas da União investiga contratos de limpeza e transporte da Superintendência de São Paulo
Licitações realizadas em São Paulo pela Superintendência foram canceladas pelo TCU e estão sendo investigadas.

Reprodução/Detetives Particulares

 

O INSS vem sendo atacado e sucateado por todos os lados e quem “leva o pato” são os servidores públicos federais que trabalham no Instituto e convivem diariamente com a incógnita do próximo ataque que poderão sofrer.

Neste cenário, não bastasse o desmonte que o Governo tenta incansavelmente aplicar no órgão, o Presidente do INSS, Francisco Lopes, foi destituído do cargo por irregularidades em um contrato de 8,8 milhões com a Empresa RSX Informática, segundo reportagem veiculada na imprensa.  Além disso, aqui em SP com a implementação feita pelo Superintendente, José Carlos de Oliveira, de fazer todas as licitações de forma centralizada na SR-1 usando a redução dos custos como o principal argumento, na prática não é o que se verifica de acordo com o acompanhamento feito.

A licitação da limpeza foi suspensa e está sob investigação feita pelo TCU (Tribunal de Contas da União) por falhas e a Superintendência terá que responder e se justificar, conforme D.O.U nº 91 de 14/05/2018 – Seção I pag. 89.

O TCU também mandou cancelar o contrato de transporte por irregularidades para apurar as responsabilidades por indícios de sobrepreço e/ou superfaturamento para o valor de R$ 8.808.000,00 (oito milhões, oitocentos e oito mil reais). O mesmo estava em vigor e a SR-1 ordenou que todas as Gerências rompessem com os contratos de transporte vigentes e aderissem ao novo. Desta forma, as Gerências que romperam ficaram sem transporte até que nova licitação fosse efetuada (D.O.U. nº 94 de 17/05/2018 – Seção I – pag. 100).

Essa é uma situação bastante grave e o TCU verificou irregularidades em licitações da SR-1 e exigiu que fosse apurado tais responsabilidades. Qual será a atitude do MDS diante desses fatos? O Presidente do INSS “dançou” por irregularidades em contratos, e na SR-1 o que será feito?

Tais fatos poderão agravar ainda mais as condições de trabalho do INSS em São Paulo com a ausência desses serviços. O cenário em que os servidores vivem não tem nada de novo. O desmantelamento do INSS continua de forma acelerada e o descaso com as coisas públicas é marca do governo golpista de Temer.

O SINSSP está atento com todas as licitações que estão por vir e não será omisso com nada que possa prejudicar o trabalhado dos servidores, por isso, toda e qualquer irregularidade que for constatada pelo Sindicato será devidamente denunciado.

O SINSSP vai cobrar para que a determinações do TCU sejam cumpridas e que os culpados sejam devidamente punidos.

Clique aqui e confira o documento na íntegra.

Fonte:Sinssp

Para ter acesso às notícias do Sinssp no seu celular cadastre nosso WhatsApp (11) 9 76147199, envie “quero ficar informado” e fique por dentro de todas as novidades e informações da categoria.